sexta-feira, setembro 08, 2006

Jordán B. Genta - Nacionalismo Católico na Argentina

Catedrático de nomeada e grande teórico do nacionalismo católico argentino, Jordán Bruno Genta foi assassinado pelo terrorismo montonero a 27 de outubro de 1974. Enquanto a linda juventude "idealista" seguia os conselhos do Che e matava a torto e a direito para instaurar um paraíso terrestre versão cubana, Genta, combatente das ideias, buscava a superação da "confusão ideológica" e das "tendências desagregadoras", tanto do capitalismo liberal como do comunismo ateu, ambos essencialmente anti-cristãos e apátridas. O "nacionalismo hierárquico" de Jordán Bruno Genta, baseado na verdade e no sacrifício, buscava a restauração do princípio da autoridade, a ordem hierárquica e a liberdade possível, em todos os corpos sociais e no Estado Nacional, promovendo a justiça e a caridade cristã.

Aqui Genta elabora um autêntico manual para o combate contra-revolucionário global - uma dupla disciplina formativa: a doutrina positiva (princípios, valores e instituições fundamentais que devem ser afirmados, servidos e defendidos em todos os campos, teóricos e práticos) a enfrentar a doutrina negativa (desencadeada pela guerra revolucionária total - o comunismo -, assim como seus antecedentes e aliados ideológicos; a sua estratégia, táctica e armas dialécticas). Tem plena consciência de que esta guerra é total: religiosa, mental, moral, política, física; e combatida todos os dias e em todos os ambientes. Doutrinador do nacionalismo hierárquico, em cuja base estão os valores da Cristandade, do Ocidente Católico e Romano, o autor, reconhecendo que tudo depende da vontade de Deus, recorda que os homens têm a obrigação de empenhar-se como se tudo dependera exclusivamente deles. "É o que Deus quer e espera dos Seus."

2 Comments:

At 9:34 da tarde, Blogger JSarto said...

Não conhecia: excelente oportunidade de me embrenhar na obra de um, para mim, novo autor, mais a mais argentino.

 
At 8:22 da tarde, Blogger Euro-Ultramarino said...

Recomendo vivamente, caro amigo.
Abr.

 

Enviar um comentário

<< Home