quarta-feira, setembro 21, 2005

Chesterton – Conferência Internacional


Tem início hoje na Universidade Católica Argentina, em Buenos Aires, a primeira conferência internacional sobre Chesterton realizada na Iberoamérica. Patrocinada pelo G.K. Chesterton Institute for Faith & Culture e pela Sociedad Chestertoniana Argentina, o evento de quatro dias examinará o pensamento de Chesterton – e, sobretudo, a sua actualidade – em variados campos, tais como a evangelização da cultura, a Criação, a cultura, a juventude, a economia, o jornalismo, a filosofia e, até mesmo... a loucura.

E por falar em loucura, na loucura generalizada deste actual fim-dos-tempos, recomenda-se vivamente uma boa leitura das obras deste vitoriano e converso católico. Quem estiver farto do materialismo escravizador, do relativismo moral opressor da dignidade humana, do ateísmo militante, do mundialismo capital-socialista, encontrará nos textos chestertonianos uma grande fonte de sabedoria e senso comum – onde a fé e a razão andam de mãos dadas. Verdadeiramente um poderoso tónico.

7 Comments:

At 4:07 da tarde, Blogger Paulo Cunha Porto said...

Meu caro Euro-Ultramarino:
Que alegria saber da atenção prestada a um dos Escritores da minha vida, a cuja obra, na vertente do realismo presente nas histórias do Pe. Brown, dediquei um ensaio de juventude.
De todos os expoentes eduardianos é talvez o que o tempo menos corroeu.
Bem haja!

 
At 8:28 da manhã, Blogger JSarto said...

A despropósito de Chesterton, gostaria de perguntar ao Euro-Ultramarino, porteño adoptivo, o que pensa das figuras dos Padres leonardo Castellani e Julio Meinvielle, mais respectivas obras.

 
At 1:37 da tarde, Blogger Euro-Ultramarino said...

Ao caro jsarto:

Em Leonardo Castellani refiro, a par da extraordinária cultura, a importância que teve para o nacionalismo católico e para a tradição. Certíssimo ao analisar as coisas do mundo como a constante luta entre o Bem e o Mal. A sua tradução de Santo Tomás é extraordinária. Em Meinville aponto a crítica implacável ao comunismo, à acção da judiaria, aos modernismos e progressismos de variada extracção. O seu livro sobre a chamada guerra civil d'España -- genuína cruzada -- é leitura obrigatória.

 
At 10:03 da tarde, Blogger JSarto said...

Caríssimo amigo, muito obrigado pela sua resposta. Convido-o a visitar o meu blogue, onde amiúde se evocam tão ilustres figuras

 
At 7:13 da tarde, Blogger Cabral-Mendes said...

Caro Euro-Ultramarino: foi com emoção que vi no seu BLOG uma bela fotografia das nossas tropas em Luanda, quando ela fazia parte do nosso Império! Quando aí havia beleza e prosperidade! Descobri o seu BLOG por acaso, através da leitura de outros aqui em Portugal. Acerca da notícia sobre Chesterton, gostaria de lembrar o saudoso Prof. Marcello Caetano, cultor do Direito Administrativo, área da minha paixão e especialidade o qual, no seu livro "Ensaios Pouco Políticos" de 1971, refere uma semana de cultura religiosa, que teve lugar em Junho de 1930, aqui em Lisboa, e na qual ele participou, demonstrando, já naquele tempo, que “já estavam presentes no espírito de muitos preocupações que nos dia de hoje afligem a Humanidade”. Palavras de ontem, palavras de hoje, palavras de sempre. Que falta nos fazem estes homens, com o seu humanismo, a sua rectidão, a sua cultura, a sua honradez!
Parabéns pelo seu BLOG.
Delfim Lourenço Mendes

 
At 7:17 da tarde, Blogger Cabral-Mendes said...

Peço desculpa: esqueci-me de esclarecer que Marcello Caetano precisamente se inspirou ( di-o ele)em Chesterton para proferir a dita conferência aqui em Lisboa...

 
At 12:42 da manhã, Blogger Euro-Ultramarino said...

Caro Delfim Lourenço Mendes:

Muito obrigado pela referência ao euro-ultramarino e pela informação relativa a Chesterton e ao Prof. Marcello Caetano. Partilho de sua emoção sempre que vejo imagens do desfiles de nossas tropas em São Paulo de Luanda -- ontem, hoje e sempre, cidade portuguesa. Não fosse a traição dos que juraram defender a integridade da Pátria, hoje formaríamos uma comunidade única no mundo.

Um abraço cordial do

EU

PS. Esta também é a minha bandeira.

 

Enviar um comentário

<< Home